CriaturaGG: 17 anos de história!

Criado a partir de um sonho antigo meu, o site sempre teve ares de revista, mas foco no preconceito. Sem militância, sem protesto: a crença sempre foi de que o preconceito se vence com talento, não com bate-panela.
Na época eu tinha apenas 21 anos e todas as dificuldades comuns a um obeso: comprar roupas bacanas, encarar o preconceito na rua, aprender a lidar com sua própria imagem, utilizar transporte público. Comecei a coletar matérias americanas, onde o movimento em prol dos gordinhos já existe desde os anos 50. Aqui, não havia nada.
Resolvi criar um modelo brasileiro, baseado nos nossos valores, na nossa sociedade. A Internet era uma novidade na época e mesmo sem ter nenhum conhecimento na área de informática, resolvi fazer um site. Alguns meses depois, em janeiro de 2000 ia ao ar a primeira release do então “Criatura Básica”. O nome atual só surgiu alguns meses depois.
Focado no combate ao preconceito e na assistência aos gordinhos brasileiros, o CriaturaGG inaugurou o plus size no Brasil quando ainda não se podia usar este termo: era o nome de uma loja e jabá… nunca.

criatura-gg-moda-modelo-plus-size-sylvia-barreto-katia-ricomini

Sylvia Barreto, no editorial “É Ouro”, 2017.

Até 2011 a revista se manteve ativa, com edições bimestrais e conteúdo exclusivamente produzido, nada de ctrlC-ctrlV: textos, entrevistas, colaboradores, e, claro, muitas fotos. Além do material online, o site funcionou neste período também como a primeira agência para gordinhas/os .Foi também o primeiro VLOG e fez os primeiros desfiles plus em nível nacional. Ah, tudo SEM FINS LUCRATIVOS.
A partir do décimo primeiro ano, infelizmente, tive que congelar as edições por pura falta de tempo. Afinal, o assunto já não era novidade e tinha tanto blog, tanta gente, tanta mídia. Não havia mais a necessidade de abrir a porta como no começo.
Mas, mesmo tantos anos depois, o site continua a receber mais de 300 visitas por dia e dezenas de e-mails: ainda há espaço para discutir o gordo no Brasil. Ainda tenho muito pra dizer, e, se você quiser ouvir, a conversa promete.

Nome estranho, gente esquisita?

Ainda nos anos 90, o Criatura era apenas uma fanzine de moda para gordinhas e não tinha nome. Na hora de batizar a criação, pedi sugestão para os amigos. Várias idéias surgiram, mas uma se destacou: um colega gordinho, negro e soropositivo veio com a ideia de “criatura”. O termo, controverso, exprimia a espinha dorsal do projeto: a igualdade entre todos, obras de arte de um mesmo criador. Nem melhor, nem pior, apenas diferente.

Começo Difícil

Hoje a Internet está forrada de sites e blogs sobre o tema, mas no início do projeto o preconceito era uma grande barreira. A web ainda não era tão popular e fomos totalmente desacreditados pelos empresários do setor. Nossas visitas atrás de parceiros eram sempre frustradas.
A primeira marca a apostar no CriaturaGG foi a Kauê Plus Size, através do nosso padrinho Jorge Chican. Junto com a Kauê, a BlueMoon Lingerie também figurou na segunda edição da revista.
Outras lojas foram muito importantes para a nossa história, algumas infelizmente já “falecidas”: Lanesi, Palank, TWP, Progam, Mig Lon, Camomilah, Rechonchee, Clube da Lingerie entre tantas outras que acreditaram no projeto, acreditaram em você e na sua beleza.

criatura-gg-moda-modelo-plus-size-caroline-ferreira-katia-ricomini

Caroline Ferreira, no editorial “É Ouro”, 2017.

Um mundo GG

Você já deve ter ouvido falar na expressão “GG”: mercado GG, modelo GG, etc. Sabe onde isso começou? Com o Criatura. A dupla de letras veio para traduzir o BBW: big beatufil women (mulher grande e bonita), termo de referência na luta pró-obesos nos Estados Unidos.
A expressão fez tanto sucesso, hoje usada em nomes de empresas e na mídia, que trocamos o “básica” pelo “GG”, na hora de comprar o nosso domínio próprio em 2001.
O termo plus size, já usado internacionalmente na época para denominar o segmento das gordinhas no universo da moda não podia ser usado aqui no Brasil: era o nome de uma loja paulistana.

Por amor a causa

Por sofrer o preconceito na pele, minha intenção nos anos de atividade da revista nunca foi criar um negócio e a decisão de não ter fins lucrativos era óbvia. Só assim, o site pôde ter uma opinião livre e democrática e cumprir sua missão: ajudar pessoas com quilinhos extras e dar o primeiro passo nas conquistas pra este público no Brasil.
Nossa missão foi que a sociedade enxergue o gordinho como um cidadão e não como um cifrão.
Nenhum colaborador da revista, nem as modelos, nem criadores receberam absolutamente nada para o trabalho que desenvolveram aqui. Tudo feito por amor à causa.
Os anúncios eram todos gratuitos, mas quem queria colaborar financeiramente podia efetuar uma assinatura Premium, implementada em 2005, no valor de R$5,00.
Todos os gastos do site são cobertos por mim até hoje, mesmo com a revista congelada.

A capa que ninguém queria

Lá no comecinho, ninguém queria emprestar sua imagem para o site, nem por dinheiro. Ter seu rosto ligado a um site de gordinhas era uma ofensa para a esmagadora maioria das mulheres. A carreira de modelo GG ainda não existia no horizonte.
Para cumprir o formato de revista, tive que usar minha foto por 6 meses até que convenci a Simone Rossin a posar para os nossos primeiros cliques. Enquanto a capa de Simone estava no ar, uma leitora chamada Patricia Arruda escreveu querendo ter sua chance também.
A coragem dessa loira monumental, a primeira modelo espontânea da moda plus size no Brasil, mudou tudo. Dias depois já havia quase uma centena de meninas se oferecendo para as próximas edições.

todas-as-capas-criatura-gg-gordinhas-moda-plus-size-movimento-fat-power

Todas elas: nossas capas!

Para facilitar a escolha e tornar o processo democrático, afinal toda beleza deve ser respeitada, foram criados os concursos.
No inicio eram somente virtuais, escolhidos por voto livre dos internautas. Em 2001 a disputa foi para a passarela: aconteceu o GGirl 2001, reunindo 15 concorrentes em uma noite inesquecível em São Paulo para mais de uma centena de convidados.
A segunda dose veio em 2003, com cobertura da RedeTv! ea participação de 22 concorrentes de várias cidades e uma platéia de mais de 300 pessoas. Ao contrário da fábrica de concursos que vemos hoje por aí com inscrições que beiram mil reais, a taxa de participação era de R$30 e ainda dava direito a fotos profissionais e brindes oferecidos por parceiros.
Os concursos virtuais também continuaram, com o nome de WebGG, até 2003 e revelaram talentos como a modelo Andrea Boschim e a Juliana Calaes.

concurso-miss-gordinha-criaturagg-2003

As finalistas no primeiro GGirl, primeiro concurso para modelos plus size do Brasil (ano 2001). 

Depois de muita confusão e choro de quem não ganhou, o CriaturaGG decidiu acabar com as disputas. E de 2005 até o fim, as modelos do site foram escolhidas de acordo com perfile específico de cada trabalho. Elas eram sempre leitoras, profissionais ou não, cadastradas gratuitamente. Além disso, haviam ncastings abertos, realizados em parques aqui em SP que trouxeram para noss mundo GG as queridas Bianca e Vanessa Raya (do ótimo Sapatinho de Cristal).

Passarela de peso

Com o sucesso do site, começaram a surgir convites para as modelos das nossas páginas para trabalhos fora da revista. Na ocasião, contatamos diversas agências mas nenhuma trabalhava com as gordinhas de forma efetiva: elas eram até aceitas, mas trabalho que é bom, nada!
Ainda hoje isso é uma realidade comum.
Para acabar com a picaretagem então, o CriaturaGG acabou fazendo o intermédio direto entre cliente e modelo. Encaminhou gratuitamente meninas para cerca de mil oportunidades em vários cantos do Brasil.
E o mercado só cresceu!

Produção dedicada

Desde a sua primeira versão, o site produz todo seu conteúdo: textos, fotos e vídeos são originais e especialmente produzidos.
O formato em si já era uma inovação, não existia nada assim no Brasil. Para gordinhas, então nem pensar. Então o conteúdo também deveria acompanhar essa revolução.
Nunca houve espaço para “achismos”: as matérias são sempre cuidadosamente elaboradas, apuradas com rigor. Somente as notícias e pautas interessantes são desenvolvidas para você!

editoriais-moda-plus-size-criatura-gg-katia-ricomini

Editoriais de moda: as melhores grifes e as modelos plus de maior destaque já passaram por aqui.

Tecnologia inovadora

Com apenas alguns meses de vida, o Criatura ganhou um apoio importante: o experiente analista de sistemas carioca Jorge Lourenço passou a dar consultoria da área para o site. Jorge acabou se envolvendo com o projeto cada vez mais e foi responsável por toda parte de tecnologia do site, ficando conosco até 2008 e até assinou algumas matérias.
O site só funciona até hoje dinamicamente graças a sua colaboração totalmente voluntária. Seus sistemas perfeitos já ganharam elogios de grandes empresas do setor e ainda funcionam hoje em tecnologias que nem haviam sido inventadas na época..

Na mídia

Como site não tinha fins lucrativos, nunca contratou assessoria de imprensa, nem teve colaboração alguma nesse sentido. Todas as reportagens publicadas sobre o site (que foram muitas), suas modelos e leitores foi fruto do reconhecimento do público.
Já fomos capa do Estadão e Folha de SP, assunto na Veja, Isto É, Marie Claire, Boa Forma, AnaMaria, Agora, e mais uma dezena de programas de TV, revistas, jornais, sites e blogs.

clipping

Agradecimentos

Além de agradecer a você, leitor, nós queremos fazer uma listinha não tão pequena de gente que foi importante para que hoje, nós estejamos aqui apagando as velinhas. então nosso beijo especial a:
– aos jornalistas que fizeram parte do time: Alessandra Bergoce, Bianca Raya e Samuel Delgado;
– às produtoras cara-de-pau cheias de talento e persistência: Pamela Khan , Julia Pires, Sheila Gambischeler, Mayra Sanches e Larissa Rosochansky
– á nossa coordenadora de modelos por quase 5 anos, Andrea Boschim
– ao nosso desenvolvedor da antiga versão do site, Jorge Lourenço
– aos colunistas que já deram suas laudas para o nosso publico: Cassio Brito, Adriana Mellone, Kátia Raquel, Heinrich Keppler e Fábio Alves.
– a todas as modelos, belas, pioneiras, corajosas!

HTML clipboardNascido sobre o signo de aquário, em 28 de janeiro de 2000, o CriaturaGG tinha até nas estrelas uma vocação para contestar os padrões:
De acordo com o seu horário de nascimento, Criaturagg, seu signo ascendente era Escorpião, que se junta ao Sol em Aquário traduzindo uma natureza rebelde, dotada de um grande poder transformador, que não deixa pedra sobre pedra intacta, tendo uma alma naturalmente orientada para varrer as hipocrisias e mudar aquilo que precisa ser mudado.
(análise gratuita fornecida pelo site Personare = www.personare.com.br)
Criado a partir de um sonho antigo da fotógrafa e na época estudande de marketing Kátia Ricomini, o site sempre teve ares de revista, mas foco no preconceito. Sem militância, sem protesto: nossa crença sempre foi de que o preconceito se vence com talento, não com bate-panela.
Kátia, com 21 anos, tinha todas as dificuldades comuns a um obeso: comprar roupas bacanas, encarar o preconceito na rua, aprender a lidar com sua própria imagem, utilizar transporte público. Ela começou a coletar matérias americanas, onde o movimento em prol dos gordinhos já existia desde os anos 50.
Não demorou muito a ela começar a criar um modelo brasileiro, baseado nos nossos valores, na nossa sociedade. A Internet era uma novidade na época e mesmo sem ter nenhum conhecimento na área de informática, a estudante resolveu fazer um site. Alguns meses depois, em janeiro de 2000 ia ao ar a primeira release do então “Criatura Básica”.

19 comentários em: “CriaturaGG: 17 anos de história!

  1. Olá. Adorei o site! Ultimamente tenho me informado mais sobre essa questão das modelos Plus Size e tenho me interessado muito. Gostaria de saber alguma forma de entrar em contato com agência, mas não sei onde encontrar. Se alguém puder me ajudar, serei mto grata. Obrigada!

  2. Ola gostaria de saber como fazer parte dete grupo, pois uma gordinha charmosa, linda e gostaria de expor esta beleza gg.

    RS

    MI

  3. 10 anos que se passaram em grande estilo modelos lindas com corpos lindos que fazem a moda da verdadeira brasileira amei as roupas, as modelos, o site tudo + sou uma criatura gg com muito orgulho obrigada …..

  4. gostaria muito de enviar fotos para avaliação.
    tenho42 anos, olhos esverdiados, morena ,tenho1.70 de altura,visto 46.
    obrigada pela atenção

  5. Estava lendo a revista Ana Maria do mês de Julho e vi uma matéria onde fala de modelos GG, e fiquei muito interessada. Existe alguma oprotuniadde de participar de alguma seleção? Moro em salvador, tenho 36 anos, 1,64 de altura e 89 kg. Gostaria de enviar algumas fotos e/ou receber algum contato. Desde já agradeço.

  6. Meus Parabéns! Pela Iniciativa, pelo trabalho, pelo talento e por tudo que faz e vai fazer por nós C.GG.
    Fonte de inspiração, resolvi que tenho um mundo de possibilidades para conhecer.
    Quero me assumir Plus Size.

    Obrigada!

  7. OLA, A KATIA ESTA DE PARABENS POIS É UMA DAS GRANDES DIFUSORAS DO MERCADO PLUS NO BRASIL…TAREFA QUE BENEFICIA A TODAS NÓS….

    ESPERO TER A OPORTUNIDADE DE TRABALHAR COM ELA ALGUM DIA.,…

    BJKS

  8. Olá. Amei o site!Tenho me informado mais sobre essa questão das modelos Plus Size e me interessado muito. Gostaria de saber alguma forma de entrar em contato com agência, mas não sei onde encontrar. Tenho 1,70m e 93kg, moro em Goiânia. Se alguém puder me ajudar, serei mto grata. Obrigada!

  9. Olá !
    ja vi um anuncio de voces uma vez na tv ,procurei mandei e-mail para participar da escolha de modelo de voces.
    como eu faço para me inscrever ?

    Obrigado .

  10. OLA KATIA E MENINAS DO CRIATURA GG,
    FAZ TEMPO QUE TENTO CONTATO COM VCS PORÉM NÃO CONSEGUI ATÉ AGORA NEM UMA RESPOSTINHA…RSRSRS

    SERIA LEGAL SE VCS FIZESSEM MAIS UM CONCURSO, OU ALGUM EVENTO PARA DIVULGAÇÃO DE NOVAS MODELOS( EU POR EXEMPLO..RSRSRS)

    AJUDARIA MUITO TATO A NÓS QUANTO AO PÚBLICO PLUS…

    OBRIGADA
    BJKS

  11. OI, Samantha! Os concursos continuam sendo anuais. É que como temos poucas edições agora, não temos como “absorver” todas as lindas menians que descobrimos e fica meio chato só fazer oba-oba, sabe? A gente tem a ciência de que é algo muito importante para cada uma e gostamos de lidar com isso da forma mais séria e profissional possível. Esse ano já fizemso, mas 2011 tá aí..risos.
    bjs e brigadinha pelo comentário e pela sugestão!
    Kátia

  12. Olá, Gilliane! Entre no site, clique em modelos => seja nossa modelo => vá preenchendo os dados. No final, você manda suas fotos pelo e-mail que irá aparecer. Boa sorte!

  13. olá meu nome é Priscila mas pode me chamar de Pri do Carmo, tenho 27 anos e sempre me sentir frustada com a balança mas se tem uma coisa que amo fazer é tirar fotos me realizo com tanta cars e bocas que çafo diante de uma lente me sinto forte decidida e linda …bjs ..até mais..adorei este site é comos e o mundo tem realmene pessoas que se importam com pessoas como eu ….

  14. Gostaria muito de saber como posso fazer parte da equipe da plus Size e como posso enviar minhas fotos para a análise…
    Gosto de fotos e tenho algumas que adoraria mostrar.
    Parabenizo o site é ótimo…

  15. Olá, Michele! Entrando no site (www.criaturagg.com.br) tem um formulário na parte de “modelos” > “seja nossa modelo”. Lá você pode colocar suas fotos e dados à disposição da nossa equipe. Boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *